A suposta indexicalidade dos designadores de espécies naturais segundo Burge

Philósophos - Revista de Filosofia 12 (2):87-105 (2007)
  Copy   BIBTEX

Abstract

Nos anos 1970s, Hilary Putnam defendeu a tese que designadores de espécies naturais, como “água”, “tigre” e “ouro”, são termos indexicais que mudam de significado a cada contexto. No entanto, Tyler Burge rejeitou essa tese, e Putnam veio a adotar a posição de Burge. A rejeição de Burge está apoiada na distinção entre crenças de dicto e crenças de re. Nesse artigo veremos os pontos de contato entre as posições de Putnam e Burge, a posição de Putnam nos anos 1970s, os principais argumentos de Burge contra a tese da indexicalidade dos designadores de espécies naturais e a diferença entre crenças de dicto e crenças de re.

Author's Profile

César Schirmer Dos Santos
Federal University of Santa Maria

Analytics

Added to PP
2013-12-01

Downloads
301 (#60,813)

6 months
123 (#38,606)

Historical graph of downloads since first upload
This graph includes both downloads from PhilArchive and clicks on external links on PhilPapers.
How can I increase my downloads?