Trabalhos Recentes Sobre o Desafio da Ausência de Experiência Intuicional (2nd edition)

Revista Opinião Filosófica 14 (2):1-24 (2023)
  Copy   BIBTEX

Abstract

Alguns filósofos alegam que intuições são experiências não sensórias (BENGSON, 2015; CHUDNOFF, 2011, 2013; KOKSVIK, 2020). Há algo como sentir uma intuição e isso é particular e único a esse estado mental. No entanto, alguns questionam essa experiência a partir da perspectiva de primeira pessoa: eles alegam não ter nenhuma experiência do tipo. Como resolver isso? John Bengson, Elijah Chudnoff e Ole Koksvik alegam que esses que afirmam não terem a experiência intuicional estão a procurando de maneira errada no seu fluxo de consciência. Bengson diz que não devemos confiar apenas na nossa introspecção, mas sim vermos o que nos “atinge” ao sermos apresentados com certas situações. Chudnoff diz que as intuições são experiências constituídas de outras experiências, então não se deve esperar que as intuições venham sem nenhuma outra experiência. Koksvik diz que as intuições possuem apenas a fenomenologia de atitude específica, mas não fenomenologia de conteúdo específico. Isto é, não há uma distinção fenomenológica entre intuir que p e intuir que q. O objetivo aqui não é fornecer uma resposta definitiva a essa questão, mas fornecer um apanhado crítico das respostas dadas na literatura sobre esse desafio.

Author's Profile

Vinícius Rodrigues
Federal University of Rio Grande do Sul

Analytics

Added to PP
2023-12-18

Downloads
83 (#92,726)

6 months
63 (#80,169)

Historical graph of downloads since first upload
This graph includes both downloads from PhilArchive and clicks on external links on PhilPapers.
How can I increase my downloads?