Arthur Schopenhauer e a exaltação da moral cristã em Para além de bem e mal de Friedrich Nietzsche

Revista Alembra 3 (6):79-87 (2021)
  Copy   BIBTEX

Abstract

Este artigo tem por objetivo mostrar que no quinto capítulo, § 186, de Para além de bem e mal, Nietzsche critica a pretensão clássica dos filósofos de fundamentar a moral e de formular uma ciência da moral, porém sem jamais indagar-se sobre o sentido da própria moral e sua problemática. E mais, expor que tal crítica nietzscheana atinge Arthur Schopenhauer, cuja fundamentação da moral estaria implícita na seguinte asseveração: “neminen laede, imo omines, quantum potes, iuva! – não faças mal a ninguém, mas antes ajuda a todos que puderes!”. Portanto, a partir de uma leitura lógica e estrutural do Para além de bem e mal, § 186, investigaremos no que redundou esta tarefa schopenhaueriana de fundamentar a moral.

Author's Profile

Josadaque Martins Silva
Instituto Federal de Educação, Ciência E Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) - Campus Cuiabá Cel. Octayde Jorge Da Silva

Analytics

Added to PP
2023-05-05

Downloads
133 (#84,239)

6 months
70 (#69,050)

Historical graph of downloads since first upload
This graph includes both downloads from PhilArchive and clicks on external links on PhilPapers.
How can I increase my downloads?