O problema da objetividade

Download Edit this record How to cite View on PhilPapers
Abstract
Desde Descartes a epistemologia tem se baseado no conhecimento de primeira pessoa. Devemos começar, de acordo com a história usual, com o que é mais certo: o conhecimento de nossas próprias sensações e pensamentos. De uma maneira ou outra, progredimos então, se pudermos, para o conhecimento de um mundo externo objetivo. Há por fim uma passagem tênue ao conhecimento das outras mentes. Defendo uma total revisão desse quadro. Todo pensamento proposicional, quer positivo ou cético, sobre o interior ou sobre o exterior, exige a posse do conceito de verdade objetiva, e esse conceito está acessível apenas a criaturas que estão em comunicação com outras. O conhecimento de outras mentes é, assim, básico para todo o pensamento. Mas esse conhecimento exige e supõe o conhecimento de um mundo compartilhado de objetos em um espaço e tempo comuns. Assim, a aquisição do conhecimento não é baseada em uma progressão do subjetivo para o objetivo; ele emerge holisticamente e é interpessoal desde o começo.
Categories
PhilPapers/Archive ID
DAVOPD
Revision history
Archival date: 2017-12-16
View upload history
References found in this work BETA

No references found.

Add more references

Citations of this work BETA

No citations found.

Add more citations

Added to PP index
2013-06-17

Total views
213 ( #17,159 of 44,385 )

Recent downloads (6 months)
22 ( #28,941 of 44,385 )

How can I increase my downloads?

Downloads since first upload
This graph includes both downloads from PhilArchive and clicks to external links.