Vantagens e limitações das ontologias formais na área biomédica

Download Edit this record How to cite View on PhilPapers
Abstract
Propomos uma tipologia dos artefatos de representação para as áreas de saúde e ciências biológicas, e a associação dessa tipologia com diferentes tipos de ontologia formal e lógica, chegando a conclusões quanto aos pontos fortes e limitações da ontologia de diferentes tipos de recursos lógicos, enquanto mantemos o foco na lógica descritiva. Consideramos quatro tipos de representação de área: (i) representação léxico-semântica, (ii) representação de tipos de entidades, (iii) representação de conhecimento prévio, e (iv) representação de indivíduos. Defendemos uma clara distinção entre os quatro tipos de representação, de forma a oferecer uma base mais racional para o uso das ontologias e artefatos relacionados no avanço da integração de dados e interoperabilidade de sistemas de raciocínio associados. Destacamos que apenas uma pequena porção de fatos cientificamente relevantes em áreas como a biomedicina pode ser adequadamente representada por ontologias formais, quando estas últimas são concebidas como representações de tipos de entidades. Particularmente, a tentativa de codificar conhecimento padrão ou probabilístico pela utilização de ontologias assim concebidas é fadada à produção de modelos não intencionais e errôneos.
PhilPapers/Archive ID
SCHVEL-7
Revision history
Archival date: 2018-03-18
View upload history
References found in this work BETA
On Ascribing Dispositions.Ludger Jansen - 2007 - In Gnassounou Bruno & Kistler Max (eds.), Dispositions and Causal Powers. Ashgate. pp. 161-177.

Add more references

Citations of this work BETA

No citations found.

Add more citations

Added to PP index
2017-04-28

Total views
88 ( #29,318 of 43,718 )

Recent downloads (6 months)
48 ( #15,304 of 43,718 )

How can I increase my downloads?

Downloads since first upload
This graph includes both downloads from PhilArchive and clicks to external links.