Efeitos sonoros enquanto fala audiovisual: Análise de Gerald McBoing-Boing à luz do §528 das Investigações Filosóficas

Revista Ciberlegenda (PPGCOM - Universidade Federal Fluminense) 24:126-137 (2011)
  Copy   BIBTEX

Abstract

Dentro da produção da UPA, estúdio que buscou rivalizar esteticamente com os preceitos da Disney no cinema de animação nos anos 1950, Gerald McBoing-Boing é a personagem mais emblemática, estrelando quatro curtas de animação que representam os preceitos do estúdio. No entanto, o mote narrativo de McBoing-Boing é que ele não se comunica com sons, mas sim por efeitos sonoros, e se fazendo entender. Para entender quais são as possibilidades linguísticas desse uso sonoro e como ele não nos aparece enquanto algo surreal, analisaremos tal representação à luz da segunda filosofia de Ludwig Wittgenstein, cuja obra-chave são as Investigações Filosóficas. Concentrando no §528, o objetivo é mostrar como McBoing-Boing se encaixa em um fenômeno language-like, representando um ponto central na crítica estética da UPA.

Author's Profile

Rafael Venancio
Universidade Federal de Uberlândia

Analytics

Added to PP
2016-09-05

Downloads
233 (#56,790)

6 months
41 (#80,941)

Historical graph of downloads since first upload
This graph includes both downloads from PhilArchive and clicks on external links on PhilPapers.
How can I increase my downloads?